domingo, maio 14, 2006

Achados e Perdidos

Ontem fui assistir o filme Achados e Perdidos. Fui totalmente por acaso: queria ir ao cinema, abri a lista de filmes, e vi esse que era brasileiro e policial...parecia mais interessante que as comédias românticas americanas. Não que não goste de comédia romântica, mas em geral os temas são bem batidos. Além do mais, gosto de prestigiar o cinema brasileiro. Indo para o cinema, pensei que já tinha visto este título em algum lugar, não me era estranho. Chegando lá, descobri porque tinha esta impressão: é uma adaptação de um romance policial homônimo, escrito pelo Luiz Alfredo Garcia Roza.
Pra quem não sabe, esse cara era professor de filosofia da UFRJ e virou escritor de romances policiais cujo personagem principal é o delegado Espinosa, do 4 DP do Rio (Copacabana acho, mas não tenho certeza). Descobri os livros dele a uns dois anos atrás, quando a Companhia das Letras publicou alguns títulos, e li 3 ou 4 seguidos...muito bons. O filme também é bastante bom, mas acho que não vai fazer muito sucesso, pelo menos não em Campinas (o que de fato não é muito relevante). O personagem principal é vivido pelo Antonio Fagundes, que está muito bem no papel de um ex delegado com passado meio duvidoso e acusado de matar sua namorada Magali, uma prostituta vivida por Zezé Polessa. A Juliana Kust que faz a prostituta Flor, também está muito bem (e, diga-se de passagem, é muito bonita). O engraçado é que o personagem principal do livro (o delegado Espinoza) não aparece no filme: o diretor optou por centrar a história no delegado Vieira, que é acusado do crime, e que no livro é o objeto da investigação. Minha opinião final: vale a pena assistir, e sobretudo vale a pena ler.


Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?